Certificado para cidadãos que tomaram doses diferentes é liberado pelo MS
Banco de imagens/Pixabay/edit
Certificado para cidadãos que tomaram doses diferentes é liberado pelo MS

Os brasileiros que tomaram a primeira e a segunda dose da vacina contra covid-19 de fabricantes diferentes e encontravam dificuldades para emitir o chamado "certificado da vacina" poderão ter acesso ao documento a partir desta sexta-feira (22).

A função foi liberada pelo Ministério da Saúde. Agora, basta fazer o cadastro no aplicativo Conecte SUS, disponível para download em todas as lojas de aplicativo de smartphones, e acessar o certificado.

A intercambialidade de vacinas ocorre em algumas situações no Brasil. Dois exemplos são o caso de gestantes que tomaram a primeira dose da vacina de Oxford/ AstraZeneca e foram recomendadas a completar o esquema vacinal com o imunizante da Pfizer e os casos em que houve falta de um tipo de vacina e os estados liberaram a aplicação de outra marca para segunda dose.

O certificado de vacinação é exigido em diversas regiões do país para o acesso a locais e eventos após a reabertura das atividades, como forma de comprovar que o cidadão se imunizou contra a doença, mesmo não sendo um consenso entre autoridades - o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o principal deles.

A orientação sobre a atualização do aplicativo foi publicada em uma Nota Técnica do Ministério, e atualizada pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS) na plataforma.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários