Carrapato-estrela transmite a febre maculosa
shutterstock
Carrapato-estrela transmite a febre maculosa

Após a morte de dois policiais do Rio de Janeiro com suspeita de febre maculosa, voltaram as dúvidas sobre a incidência da doença. A suspeita é que a dupla tenha sido infectada durante um curso da Polícia de Choque.

O que é a febre maculosa?

Também chamada de febre de carrapato-estrela, já que é transmitida pela picada de insetos infectados pela bactéria Rickettsia rickettsii, a doença é comum em pessoas nas zonas rurais, mas também pode afetar locais urbanos que sofrem com infestação de carrapatos.

A partir da picada do carrapato, os sintomas podem surgir de 2 a 14 dias e podem durar uma semana. O indivíduo pode apresentar febre alta, dor de cabeça, principalmente na região dos olhos, dor no corpo, náuseas, vômitos, confusão mental, dor abdominal, perda de apetite, inchaço nas extremidades, pele amarelada e erupções cutâneas que podem levar a sangramentos.

Leia Também

A doença pode se manifestar de forma mais amena em alguns casos, mas em outros, pode até levar a óbito.

Os pacientes infectados com a febre maculosa passam por um tratamento com antibióticos que agem contra a bactéria. Dependendo da gravidade da infecção, a internação também pode ser necessária.

O carrapato-estrela que transmite a febre maculosa se alimenta de sangue de grandes animais, como bois e vacas, mas animais domésticos e roedores também podem carregá-los. Eles se fixam entre os pelos ou penas. Para que uma pessoa desenvolva a doença, é preciso que fique preso ao humano por ao menos quatro horas - informação importante quando a questão é a prevenção da doença.

Ao entrar em contato com animais que possam ter carrapatos, é necessário procurar por sinais em todo o corpo, e tomar bastante cuidado ao removê-los da pele. Há também uma vacina que oferece profissão parcial contra a doença.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários