Ministro da Saúde Marcelo Queiroga
Myke Sena/MS
Ministro da Saúde Marcelo Queiroga

Durante evento de lançamento da Campanha Nacional de Atenção Primária, "Unidade Básica de Saúde - Acompanha sua vida!", o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que a iniciativa privada nunca colaborou com a campanha de vacinação contra a  covid-19 no Brasil e que até hoje espera receber imunizantes comprados por empresas privadas.

"Quando eu assumi o Ministério era: 'ministro, a iniciativa privada está querendo vacinar as pessoas, querem trazer vacinas '. Estou esperando chegar essas vacinas, não chegou uma dose", disse Queiroga durante evento. A cerimônia de lançamento da campanha aconteceu em João Pessoa (PB), na tarde desta quarta-feira.

O presidente Jair Bolsonaro chegou a sancionar, em março, um projeto que permitia a compra de vacinas contra a covid por empresas privadas. Em abril, a Câmara aprovou o projeto, mas o Senado adiou a análise da proposta.

Queiroga também defendeu a campanha nacional de vacinação contra a covid. "A nossa campanha de vacinação não era muito reconhecida. Hoje o mundo inteiro reconhece a campanha de vacinação do Brasil. O Brasil está entre os países que mais vacinam no mundo."

Leia Também

O ministro afirmou que o financiamento para a compra de vacinas contra o novo coronavírus veio de verbas públicas.

"Todas as doses foram adquiridas com os recursos do povo brasileiro, que foram alocadas no Ministério da Saúde. As vacinas só tem um dono, o povo do Brasil", afirmou.

Em abril, Queiroga defendeu a compra dos imunizantes por empresas privadas. "Uma vez que existe lei, precisa cumprir. Não vou me manifestar sobre decisões do Congresso Nacional. Lei é para ser cumprida. E se houver apoio da iniciativa privada, melhor", disse o ministro em visita ao Grupo Hospitalar Conceição, em Porto Alegre.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários