A doença da vaca louca atinge o sistema nervoso dos animais e pode contaminar humanos
Pixabay
A doença da vaca louca atinge o sistema nervoso dos animais e pode contaminar humanos

Na última semana foram identificados dois casos da doença da vaca louca no Brasil . O Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fiocruz, os casos foram identificados em Belford Roxo e Duque de Caxias.

A EEB (Encefalopatia Espongiforme Bovina), conhecida como doença da vaca louca é uma afecção degenerativa fatal e transmissível do sistema nervoso central de bovinos, com longo período de incubação (demora, em média, 5 anos para que as primeiras manifestações apareçam). 

Em humanos, a doença rara ataca o sistema nervoso e é causada por proteínas  príons, que são anormais e se instalam no cérebro, levando ao desenvolvimento gradual de lesões definitivas, provocando sintomas comuns à demência, dificuldade para pensar ou falar.

Segundo um relatório divulgado pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), a doença é fatal. "Atualmente não é passível de tratamento específico e é de difícil diagnóstico. Muitas vezes, só é possível identificar um indivíduo com esta doença quando os sinais degenerativos finais começam a manifestar-se com maior evidência", diz o documento.

A versão humana da doença, conhecida como  Nova Variante da Doença de Creutzfeldt-Jakob (vCJD), também é fatal e está ligada ao consumo de carne bovina contaminada. Além disso, ela pode ficar dormente por décadas.

Segundo a OIE (organização Mundial de Saúde Animal), os casos não representam risco para a cadeia de produção bovina do país.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários