A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)
Reprodução: iG Minas Gerais
A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Os  dois casos de suspeita da doença da vaca louca não possuem relação com o consumo de carne, segundo a A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirmou nesta quinta-feira (11). Os casos estão localizados na em moradores da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. Não foi identificado o gênero ou a idade dos pacientes.

Ambos estão internados e isolados, no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), em Manguinhos, na Zona Norte do Rio. Um é de Belford Roxo e outro de Duque de Caxias. A fundação não revelou a quanto tempo eles estão em observação nem quando se contaminaram.

Apesar da não divulgação da identidade dos pacientes, a prefeitura de Duque de Caxias afirmou que um dos casos é um homem de 55 anos de idade. 

A Fiocruz emitiu um comunicado nesta quinta-feira (11) dizendo: "o INI/Fiocruz recebeu dois pacientes com suspeita de  encefalopatia espongiforme bovina, popularmente conhecida como 'Doença da Vaca Louca'. Ambos estão internados no Centro Hospitalar para a Pandemia de Covid-19 do INI".

"Ao receber a notificação da Secretaria Estadual de Saúde uma equipe do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) da SMS/DC esteve na residência do paciente para proceder a investigação do caso e monitoramento. Neste momento, o caso está sendo classificado com a forma clínica de esporádico, não tendo sido registrado, até o momento, a fonte de contaminação. O paciente segue internado e sob os cuidados da Fiocruz", finalizou o órgão.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários