Coronavac está sendo pesquisada no Chile
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Coronavac está sendo pesquisada no Chile

Pesquisadores descobriram que a aplicação de uma dose de reforço da Coronavac, vacina contra covid-19 fabricada pela chinesa Sinovac e pelo Instituto Butantan, pode aumentar em mais de 12 vezes o nível de anticorpos de quem recebeu o imunizante há mais de cinco meses.

O estudo é liderado por pesquisadores chilenos, americanos e chineses, com 129 pacientes no Chile que receberam a Coronavac no início de 2021, com intervalo de 28 dias entre as doses.

Segundo os pesquisadores, "como os anticorpos neutralizantes se correlacionam com a proteção contra a infecção por SARS-CoV-2, esses resultados provavelmente implicam em um melhor resultado e proteção contra a doença".

A capacidade de neutralização dos anticorpos foi avaliada em 77 pessoas. Nos adultos de 18 a 59 anos, essa capacidade atingiu seu máximo quatro semanas após a 3º dose da vacina, aumentando em mais de 18 vezes em comparação com os níveis registrados após a segunda dose.

Entre os maiores de 60 anos - cerca de 53,2% dos incluídos no estudo, houve um aumento em nove vezes na capacidade de neutralização à resposta observada cinco meses após a segunda dose.

A pesquisa foi publicada na plataforma medRxiv e está em fase pré-print, e ainda deve ser revisada por outros pesquisadores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários