Situação do estoque do Baco de Sangue de São Paulo é crítica
shutterstock
Situação do estoque do Baco de Sangue de São Paulo é crítica

Com os estoques quase vazios, o Banco de Sangue de São Paulo faz um apelo para que os paulistanos que estão na cidade façam a primeira doação do ano. A época de férias é um dos períodos mais críticos do ano, já que grande parte dos doadores viajam e deixam o ato em segundo plano.

O tipo O- é o que mais está em falta, pois é considerado universal, e usado por hospitais no atendimento de casos urgentes. Vale lembrar, no entanto, que déficit atual dos estoques está em 60% para todos os tipos sanguíneos, então todos são convidados a doar.

Por causa da pandemia de covid-19, as doações caíram ainda mais que o esperado, mas segundo Mayara Santos, captadora do Banco de Sangue, o local de doação é controlado para que os riscos sejam os menores possíveis.

"Estamos respeitando todos os protocolos da covid-19, como o uso de mascaras, afastamento entre cadeiras. Na sala de coleta, os locais de doação são higienizados logo após doadores saírem. Recentemente, ganhamos o certificado 'Covid Free de Excelência' pelas boas práticas na prevenção e enfrentamento da pandemia", ressalta.

Ana Sylvia Finetto, doadora de sangue e plaquetas há 10 anos, compareceu ao Banco de Sangue já nesta primeira semana do ano para ficar em dia com as suas doações.

"Na vida, às vezes, a gente precisa se colocar no lugar do outro", ela diz. "Comecei há 10 anos, e era difícil chegar aos 50 quilos para poder doar. Era meu sonho. Agora, venho todos os meses para doar sangue ou plaquetas", conta.

"Precisamos nos tornar mais humanos. Sempre digo para a recepção do Banco que, se precisar, é só me chamar. Quis vir logo no início do mês, nesse momento em que as pessoas estão viajando e os estoques mais baixos, porque as doenças não têm tempo. Sempre tem alguém precisando".

Leia Também

Para doar sangue no Banco de São Paulo, basta ter entre 16 e 69 anos (a primeira doação tem que ter sido feita antes dos 60, e menores de idade precisam de autorização dos pais), estar em boas condições de saúde, pesar no mínimo 50 kg, não ter diabetes em uso de insulina, não ter tido Doença de Chagas ou Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Em caso de hipertensão e uso de medicamentos, é aconselhável perguntar à equipe no local.

O doador não pode ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12h. Para quem fez tatuagens recentes, é necessário aguardar 12 meses - exceto em regiões genitais e língua. Nesses casos, o prazo passa a ser de 12 meses após a retirada. Se passou por endoscopia, aguardar 30 dias.

Vacinas, gripes e covid-19

Pessoas com sintomas de gripe ou resfriado devem aguardar 30 dias após o fim dos sintomas para doar sangue. Quem se vacinou contra a gripe pode doar após 48h (se não apresentar nenhum sintoma). Se a vacina for da covid-19, o prazo é de 48h para Coronavac, e 7 dias para Astrazeneca, Pfizer ou Janssen.

Quem teve contato com paciente positivo ou com suspeita de covid-19 deve aguardar 14 dias para doar. Quem foi diagnosticado com a doença, 30 dias.

O Banco de Sangue de São Paulo funciona todos os dias da semana, das 7h às 18h, na rua Tomas Carvalhal, 711, bairro do Paraíso. O estacionamento é gratuito.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários