Teste de Covid-19
Mufid Majnun / Unsplash
Teste de Covid-19

Um  estudo realizado na Alemanha em mais de 6,3 mil crianças mostra que os  testes rápidos de antígeno para detectar a Covid-19 podem não apresentar resultados confiáveis em menores. De acordo com os pesquisadores, o método não compreende os critérios de precisão estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelas agências reguladoras dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Na pesquisa, seis marcas de testes foram analisadas. Segundo os dados, quando o teste antígeno é comparado ao PCR, a primeira opção não conseguiu detectar a Covid-19 em 36% das crianças que estavam infectadas.

Entre as crianças com sintomas houve uma eficácia de 28%, conforme a publicação na plataforma BMJ Evidence-Based Medicine , nessa terça-feira (18). Entre os infectados sem sintomas, os exames não identificaram a Covid em 44% dos pacientes. Já em 1%, os testes diagnosticaram o vírus erroneamente em crianças que não estavam infectadas pela doença.

"O desempenho da maioria dos testes de antígenos em condições da vida real permanece desconhecido, mas as novas descobertas lançam dúvidas sobre a sua eficácia", escreveram os autores do estudo.

Leia Também

Os pesquisadores revisaram 17 estudos sobre os testes que ainda precisam passar por revisão dos pares.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda que apenas crianças com sintomas devem fazer o teste de Covid-19, além de não ser necessário em todas as situações. Os testes são os mesmos feitos em adultos, realizados por meio de amostras da secreção respiratória — nariz, garganta ou saliva.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários