Teste Covid-19
Reprodução
Teste Covid-19

Novo boletim Infogripe, da Fiocruz, mostra um aumento de 23% na média móvel do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) na última semana. Foram cerca de 19,3 mil novos casos contra 15,8mil na primeira semana do ano. Os dados comprovam "sinal forte de crescimento”.

Dentre os casos positivos deste ano, 22,6% são Influenza A, 0,2% Influenza B, 3,6% vírus sincicial respiratório (VSR), e 64,4% Sars-CoV-2 (Covid-19). Nas quatro últimas semanas epidemiológicas, a prevalência entre os casos positivos foi de 40,1% Influenza A, 0,5% Influenza B, 5,6% vírus sincicial respiratório, e 47,3% Sars-CoV-2 (Covid-19).

Todos os estados que apresentam sinal de crescimento forte na tendência de longo prazo, exceto Rondônia, que apresenta sinal moderado. Em relação às capitais, 24 das 27 indicam crescimento na tendência de longo prazo (últimas 6 semanas) até a segunda semana de 2022.

Apenas Rio, Boa Vista e Salvador não dão sinais de crescimento. No entanto, a capital fluminense aumento no curto prazo (últimas três semanas).

A análise tem como base os dados inseridos no Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 17 de janeiro.

"Praticamente todos os estados apresentaram sinal de crescimento anterior à semana epidemiológica 52 de 2021 (26/12/2021 a 1/1/2022) e a SE 2 de 2022 (2/1/2022 a 8/1/2022), deixando claro que tal cenário é ainda anterior às celebrações de final de ano. No Rio de Janeiro, onde a houve distância maior entre o início da epidemia de Influenza e a retomada do crescimento da Covid-19, que levou a uma oscilação no número de novos casos no mês de dezembro, observa-se que o crescimento da Covid-19 já se sobrepõe à queda nos casos associados à gripe, fazendo com que os novos casos de SRAG mantenham sinal de crescimento", ressalta o pesquisador Marcelo Gomes, coordenado do InfoGripe.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários