UTI do hospital Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo.
Gustavo Basso/Creative Commons
UTI do hospital Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo.

Os números da covid-19 seguem em alta no Brasil. Pela primeira vez desde setembro de 2021, o país teve uma média móvel de óbitos na casa dos 650. Nos últimos quatro meses, antes da chegada da variante Ômicron, o índice estava em queda, e chegou a ficar abaixo de 100.

Segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), nas últimas 24h, o país teve 172.903 novos diagnósticos de covid-19, e 893 mortes.

O total de casos desde o início da pandemia chegou a 25.793.112, e o de mortes, 628.960. A média móvel de casos fechou o dia em 179.604.

Estudos

Leia Também

Em uma pesquisa divulgada ontem, a Fiocruz revelou que o número de testes analisados em seus laboratórios com resultado positivo saltou de 3 para 37% em janeiro. Desde o início da pandemia, as centrais de processamento da Fiocruz processaram 35% de todas as amostras para RT-PCR colhidas no Sistema Único de Saúde (SUS).

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo também divulgou novas informações sobre a doença. Um levantamento feito com base nas internações registradas pela pasta entre os dias 1º e 27 de janeiro mostrou que pessoas não vacinadas ou com apenas uma dose tem um risco 78% maior de precisarem de um leito no hospital.

Entre aqueles que estão com duas doses da vacina, a taxa de incidência de hospitalizações foi de 8,9 casos entre 100 mil habitantes. Já entre os que têm uma dose ou nenhuma, a taxa é de 15,9, quase o dobro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários