Edmara Abreu
Reproducao: Facebook
Edmara Abreu

Em nota publicada nesta sexta-feira (4), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária alertou que produto "50 ervas emagrecedor" é proibido no Brasil. O aviso foi publicado após a morte de Edmara Abreu por complicações do uso do produto.

A enfermeira Edmara morreu ontem (3) depois de ter sido diagnosticada com hepatite fulminante , passando a precisar de um transplante de fígado com urgência. Ela fazia uso do "50 ervas" com o objetivo de perder peso. 

Em nota, a Anvisa afirmou que a marca não está regularizada como medicamento no país e que "não pode ser classificado como alimento, ou mesmo como suplemento alimentar, pois contém ingredientes que não são autorizados para o uso em alimentos". 

Entre os ingredientes estão:  chapéu de couro, cavalinha, douradinha, salsa parrilha, carobinha, sene, dente de leão, pau ferro, centelha asiática. Estes, só podem ser usados em medicamentos autorizados pela Agência. 

"Qualquer produto com propriedades terapêuticas, por exemplo a promessa de emagrecimento, só pode ser comercializado no Brasil com autorização da Anvisa", alerta nota. A Anvisa também reforça que a venda de produtos clandestinos é crime.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários