Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga
Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil - 16.02.2022
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

O Ministério da Saúde não pretender tornar o uso de máscaras obrigatório no Brasil novamente. A declaração foi dada por Marcelo Queiroga, titular da pasta, que afirmou que a obrigatoriedade "não funciona" no país.

"O uso obrigatório de máscara não funciona. O que funciona é a população aderir a máscara de forma espontânea. Se usarmos as máscaras de forma correta sabemos que é uma barreira contra o vírus", disse, em entrevista ao Jornal da Manhã BandNews.

"A sociedade Brasileira confia no ministério da Saúde, fomos os responsáveis por distribuir as vacinas. Essa recomendação existe- a recomendação do governo é: o cuidado é individual e o cuidado é para todos. Se você se sente seguro em usar máscara, continue usando, mas o governo não vai obrigar ninguém a usar", completou.

Desde março, quando os números da covid-19 caíram no país, as máscaras deixaram de seer obrigatórias em grande parte do território nacional, por decisão de governos estaduais e municipais. Elas permaneceram obrigatórias, no entanto, em hospitais e no transporte público.

Agora, com o aumento das estatísticas e o receio de uma nova onda de contágios, algumas regiões já determinaram o uso do equipamento de proteção em ambientes fechados, caso de São Paulo, onde o Comitê Científico que orienta as decisões do poder estadual fez a recomendação no último dia 1º.

Vacinas

Na entrevista, o ministro disse que a pasta ainda não decidiu como o esquema de imunização vai funcionar no próximo ano.

"Nós não temos todas as respostas para essas questões. Mas pode ser parecido como a vacinação da influenza. E se for necessário vacinar a população como fizemos esse ano teremos capacidade para isso. Não faltará vacinas e que as decisões serão tomadas de forma técnica. E que nós sempre respeitamos a individualidade de cada um."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários