Países anunciaram nova remessa com cerca de 55 mil doses para grupos considerados de risco
Foto: Centro de Controle de Doenças/Divulgação - 20/05/2022
Países anunciaram nova remessa com cerca de 55 mil doses para grupos considerados de risco

A Comissão Europeia anunciou, nesta segunda-feira, a compra de 54.530 doses adicionais da vacina contra a varíola dos macacos. A aquisição de mais unidades do imunizante acontece em meio a um aumento de aproximadamente 50% dos casos nos países da União Europeia (UE) em apenas uma semana.

A comissária de saúde do bloco, Stella Kyriakides, afirmou estar "preocupada com o número crescente de casos” na região. A Europa é a região mais afetada do mundo pela doença, com mais de sete mil casos confirmados até o dia 14 de julho, segundo dados do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC).

"Temos agora mais de sete mil casos na União Europeia, ou seja, um aumento de cerca de 50% desde a semana passada", alertou Stella.

Com a nova compra, que faz parte do contrato firmado pelo bloco com o laboratório dinamarquês Bavarian Nordic, o número de doses compradas até agora chega a 163.620, de acordo com o comunicado emitido pela UE.

Os países imunizam pessoas consideradas de maior risco para a doença, como contatos próximos de contaminados, trabalhadores de saúde e homens gays, bissexuais e que fazem sexo com outros homens. Embora todas as pessoas possam ser contaminadas, as autoridades de saúde chamam a atenção que esse público representa a grande maioria dos diagnósticos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), já são mais de nove mil pessoas contaminadas com a varíola dos macacos em 63 países. No Brasil, já foram mais de 300 diagnósticos identificados pelo Ministério da Saúde.

Apesar do avanço da doença, o comitê responsável da OMS decidiu por não declarar ainda emergência de saúde pública de alcance internacional, status atribuído à Covid-19, em reunião realizada no último dia 23. No entanto, frente aos casos crescentes, o grupo fará um novo encontro nesta semana e pode reavaliar a decisão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários