Entidade começará a avaliar se vacinas ainda em teste contra o novo coronavírus podem ser liberadas sob o critério de
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Entidade começará a avaliar se vacinas ainda em teste contra o novo coronavírus podem ser liberadas sob o critério de "uso emergencial"

A diretora para medicamentos, vacinas e produtos farmacêuticos da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mariângela Simão, informou que a entidade vai avaliar se vacinas ainda em teste contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) podem ser liberadas sob o critério de "uso emergencial".

"Ainda não fizemos isso [apoiar o uso emergencial] para vacinas, mas temos boas notícias hoje: publicamos critérios para avaliação do uso emergencial das vacinas contra a Covid-19", informou Mariângela Simão nesta sexta-feira (25).

Simão disse que a OMS já indica tratamentos e produtos médicos para uso emergencial contra a Covid-19, dando como exemplo o uso do corticoide dexametasona.

"No final de junho, o Conselho de Estado da China aprovou o plano de um programa de uso emergencial de vacina contra coronavírus", disse Zheng Zhongwei, autoridade da Comissão Nacional de Saúde chinesa, segundo a Reuters.

Apesar de a OMS afirmar que não deu aval para o uso emergencial de vacinas em teste, uma autoridade chinesa disse mais cedo que a entidade deu apoio para que o país aplique doses das suas vacinas candidatas mesmo com os testes clínicos ainda em andamento.

"Após a aprovação, em 29 de junho, fizemos contato com os representantes relevantes do escritório da OMS na China e obtivemos apoio e compreensão da OMS", disse Zhongwei.

A cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, disse que autoridades reguladoras nacionais podem aprovar o uso de produtos médicos em suas próprias jurisdições na situação atual de emergência, mas descreveu a medida como uma “solução temporária”.

    Veja Também

      Mostrar mais