O número, também chamado de ritmo de contágio (Rt), reforça a tendência de estabilização da pandemia
Foto: Pixabay/Fernando Zhiminaicela
O número, também chamado de ritmo de contágio (Rt), reforça a tendência de estabilização da pandemia

A taxa de transmissão do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no Brasil permaneceu abaixo de 1 pela terceira semana seguida. É o que mostra um relatório do Imperial College London. 

O índice está em 0,93, ou seja, cada grupo de 100 pacientes com o vírus infecta outras 93 pessoas, o que indica desaceleração no contágio.

Ainda de acordo com o relatório, os dados levam em conta a mediana das estimativas de mortes na comparação das duas semanas.

A taxa R é calculada a partir de um modelo matemático que usa o número de mortes confirmadas pela Covid-19 no espaço temporal de uma semana para prever quantas pessoas correm o risco de serem infectadas na semana seguinte.

Pelas estatísticas, essa taxa pode ser maior (até Rt = 1,01) ou menor (até Rt = 0,83). A instituição também informa que as autoridades brasileiras têm revisado os números, e pede que os índices do Brasil sejam lidos com cautela.

Atualmente, o Brasil tem 150.772 mortes por Covid-19 confirmadas até as 13h desta terça-feira (13), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

A média móvel de novas mortes em 7 dias está em 562, segundo o balanço consolidado de segunda-feira (12). O número é mais o baixo desde 9 de maio e representa uma queda de 19% em relação aos dados registrados em 14 dias, a primeira desde 13 de setembro.

    Veja Também

      Mostrar mais