O relatório mostra que o índice está em 0,98 – cada grupo de 100 pacientes com o vírus infecta outras 98 pessoas, o que indica desaceleração no contágio
Foto: Pixabay/Fernando Zhiminaicela
O relatório mostra que o índice está em 0,98 – cada grupo de 100 pacientes com o vírus infecta outras 98 pessoas, o que indica desaceleração no contágio

Pela quinta semana consecutiva, a taxa de transmissão do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no Brasil se manteve abaixo de 1. Os dados foram divulgados pelo Imperial College de Londres, no Reino Unido, com última atualização feita na segunda-feira (26).

O monitormento do Imperial College mostra que o índice está em 0,98, ou seja, cada grupo de 100 pacientes com o vírus infecta outras 98 pessoas, o que indica desaceleração no contágio.

Na literatura médica, o número é chamado de ritmo de contágio (Rt) e reforça uma tendência de estabilização da pandemia no País. 
Na segunda-feira, por exemplo, 8 estados tiveram indicativo de alta de mortes: 

Segundo a margem de erro do monitoramento britânico, a taxa de transmissão no país pode ser maior (Rt de até 1,02) ou menor (Rt de até 0,72). Nesses cenários, cada 100 pessoas com o vírus infectariam outras 102 ou 72, respectivamente.

Em agosto, a taxa de transmissão do novo coronavírus no país caiu pela primeira vez para valores abaixo de 1. 

Na segunda-feira, às 20h, o balanço indicou 157.451 mortes confirmadas, 288 em 24 horas. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 461. Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 5.411.550 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavíru.

    Veja Também

      Mostrar mais