A agência afirma que das quatro pesquisas clínicas autorizadas, as vacinas de Oxford e a Coronavac foram as únicas que submeteram dados à Anvisa
Foto: Pixabay
A agência afirma que das quatro pesquisas clínicas autorizadas, as vacinas de Oxford e a Coronavac foram as únicas que submeteram dados à Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou nesta segunda-feira que ainda não recebeu dados para avaliação da eficácia e segurança da vacina da Pfizer. Nesta segunda-feira, a farmacêutica Pfizer anunciou que sua vacina experimental foi mais de 90% eficaz na prevenção da Covid-19 com base em dados iniciais do estudo da fase 3, o final.

Em nota, a Anvisa afirmou, no entanto, que "não é possível antecipar posições sobre a eficácia e segurança das vacinas antes que as pesquisas sejas concluídas e os dados analisados". A agência sublinha que não há resultado conclusivo para nenhuma das quatro vacinas em teste no Brasil:Oxford (Astrazeneca e Fiocruz), Coronavac (Sinovac e Butantan), Pfizer-Wyeth e Janssen-Cilag (Johnson).

A agência afirma que das quatro pesquisas clínicas autorizadas, as vacinas de Oxford e a Coronavac foram as únicas que submeteram dados à Anvisa enquanto as demais fases da pesquisa continuam em andamento.

Segundo a Anvisa, além dessas vacinas, não há outras solicitações de pesquisa para vacina no Brasil nesse momento.

A Pfizer e o laboratório de biotecnologia parceiro, o alemão BioNTech, foram o os primeiros fabricantes de medicamentos a apresentar dados bem-sucedidos de um ensaio clínico em grande escala de uma vacina contra o coronavírus.

As empresas disseram que até agora não encontraram nenhuma questão séria com a segurança do imunizante e esperam buscar autorização para uso de emergência nos EUA ainda este mês.

    Veja Também

      Mostrar mais