O recorde de falecimentos notificados em um mesmo dia em território alemão foi de 315, no dia 16 de abril
Foto: Reprodução
O recorde de falecimentos notificados em um mesmo dia em território alemão foi de 315, no dia 16 de abril

A Alemanha registrou, nesta quarta-feira (11), o maior número de mortes relacionadas à Covid-19 desde abril, segundo dados do Instituto Robert Koch (RKI), referência epidemiológica do país. O ministro da Saúde alertou que o número de infecções diárias não diminuiu o suficiente para achatar a curva.


Em lockdown parcial desde 2 de novembro para domar uma segunda onda da  Covid-19, a Alemanha registrou 18.487 novas infecções e 261 mortes em um dia.

O recorde de falecimentos notificados em um mesmo dia em território alemão foi de 315, no dia 16 de abril. O total de óbitos causados pela Covid-19 desde o início da pandemia da doença é de 11.767.

A chanceler, Angela Merkel, disse que o lockdown emergencial de um mês, que inclui o fechamento de restaurantes, academias de ginástica e teatros, é necessário para reverter um pico de casos de coronavírus que pode sobrecarregar os hospitais. "Os números estão subindo, mas não tão fortemente", disse o ministro da Saúde, Jens Spahn, à emissora alemã RTL. "Isto é animador, mas não basta."

Embora o número de novas infecções diárias confirmadas tenha permanecido abaixo dos 20 mil durante quatro dias seguidos, as mortes estão aumentando e os hospitais estão relatando uma ocupação maior das unidades de tratamento intensivo.

"Certamente estamos vendo sinais de mudança, mas ainda não podemos falar em uma reversão da tendência", disse Jens Spahn, acrescentando que o número de mortes e pacientes necessitados de tratamento intensivo só cairá se os números de infecções recuarem consideravelmente. 

    Veja Também

      Mostrar mais