CoronaVac
Fotoarena / Agência O Globo
Vacina Coronavac, desenvolvida pela Chinesa Sinovac, contra a Covid-19

Após a chegada do primeiro lote de insumos para a produção da vacina experimental CoronaVac no Brasil, com  matéria-prima suficiente para a produção de até 1 milhão de doses, o secretário estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou que a produção começará já neste fim de semana.

Além disso, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou em entrevista à GloboNews, que, caso não haja imprevistos, a vacinação será iniciada no primeiro bimestre do ano que vem. O prazo já foi estimado, anteriormente, pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O plano do Ministério da Saúde, porém, prevê início da vacinação apenas em março.

"Se a vacina estiver pronta para uso, nós temos que começar a vacinação. Simplesmente porque a vacina pode salvar um milhão de pessoas. Não faz sentido atrasar a distribuição de uma vacina já registrada na Anvisa", disse Covas.

Na manhã desta quinta-feira, o Instituto recebeu 600 litros de insumos para a produção do imunizante, ainda na fase 3 dos testes clínicos em humanos. De acordo com o governo, a expectativa é de que até o fim do mês, mais de 7 milhões de doses do imunizante estejam prontas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários