Coronavac
Fotoarena / Agência O Globo
Vacina Coronavac, desenvolvida pela Sinovac, contra a Covid-19

Um nota do grupo técnico de especialistas encarregado de auxiliar o Ministério da Saúde na proposta de imunização pede que a pasta incorpore a CoronaVac no plano nacional. De acordo com a agência Reunters, que reve acesso ao documento, há preocuoação com a cobertura vacina no Brasil.

O objetivo, segundo os especialistas, é ampliar o repertório de vacinas para garantir maior velocidade e eficácia no enfrentamento à pandemia no País. A Covid-19 já causou mais de 170 mil mortes em território brasileiro.

O grupo critica o fato que de que, até o momento, "única alternativa à vacina da AstraZeneca incluída no planejamento seja aquela ofertada pela Pfizer, justamente a que apresenta o maior desafio logístico para incorporação à estratégia nacional de vacinação por conta da cadeia de frio necessária".

A nota solicita, então, "o esforço para que sejam imediatamente abertas negociações com o Instituto Butantan, que já teria condições de oferta de doses de vacinas, com outras empresas que trabalham com a vacina CoronaVac e com outras vacinas candidatas em fase final de estudos de eficácia".

A nota ainda destaca que um eventual atraso no início da campanha de vacinação representa ainda mais vidas perdidas. "Esta é a mais importante tarefa de nosso tempo e todos os esforços devem ser envidados para a sua realização oportuna, segura e efetiva", finaiza o texto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários