CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac
Agência Brasil
CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac

A Prefeitura de Belo Horizonte fechou um acordo nesta quarta-feira (9) com o Instituto Butantan para comprar a CoronaVac assim que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o imunizante. As doses são produzidas pelo instituto em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac .

A capital mineira também está preparada para receber a vacina da Pfizer. Uma parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) garante a disponibilização de três super-freezers para o armazenamento da vacina, caso necessário.

A tecnologia utilizada na produção do imunizante demanda que o material seja armazenado a -70ºC, o que não é comportado por geladeiras comuns, utilizadas para guardar as vacinas atuais.

Apesar dos acordos, a prefeitura diz que espera contar com o Programa Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde.

"A Prefeitura de Belo Horizonte reafirma a expectativa de poder contar com o Programa Nacional de Imunização, coordenado pelo Ministério da Saúde, independentemente de qual vacina seja aprovada. No entanto, caso as vacinas do Butantan ou da Pfizer estejam disponíveis primeiro, a Prefeitura conta com as parcerias para iniciar a imunização dos grupos de risco o quanto antes", diz o comunicado do município.

Ainda segundo a prefeitura de Belo Horizonte, a vacinação obedecerá critérios de prioridade determinados pela Secretaria Municipal de Saúde. Porém, não deu mais detalhes sobre o assunto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários