Após decisão de agência, todos 27 estados-membros poderão iniciar campanha de vacinação com o imunizante liberado emergencialmente
Foto: Reprodução/Internet
Após decisão de agência, todos 27 estados-membros poderão iniciar campanha de vacinação com o imunizante liberado emergencialmente

A União Europeia pode iniciar a vacinação antes do Natal. Isso porque a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) pode aprovar a vacina BioNTech e Pfizer no próximo dia 23 de dezembro. A informação foi publicada pelos jornais alemães "Bild" e "Frankfurter Allgemeine Zeitung" (FAZ).

Em uma coletiva de imprensa, o ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, afirmou que seria uma "boa notícia" e que contava com essa data por ter lido na imprensa e por ser pouco antes do Natal.

Spahn destacou a importância de ter um processo europeu e não nacional, na autorização da vacina e comemorou a possibilidade da vacinação simultânea dos 27 países, aumentando a coesão dentro da UE. "Certamente os países mais ricos poderiam ter começado a vacinar mais cedo, mas não teria sido positivo, teria gerado um sentimento de injustiça", afirmou. 

Vários países já autorizaram essa fórmula contra a Covid-19, como Reino Unido, Catar, Estados Unidos e Canadá, mas sob a forma de "autorização de emergência", que é temporária e deve ser revista e confirmada.

Mas, o procedimento da EMA foi o de registro formal, o que atrasa os prazos, mas traz mais segurança ao processo, disse Spahn. "É importante que tenhamos optado por um processo regular de autorização de vacinas. Isso ajuda a construir confiança e é fundamental em um processo de vacinação. Será a primeira autorização no mundo após um processo regular", afirmou.

"Se tivéssemos feito uma autorização de emergência, eu estaria recebendo e-mails de pessoas protestando porque não querem ser usadas como cobaias", acrescentou Spahn.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários