CoronaVac
Reprodução/Governo do Estado de São Paulo
Membros do governo e Instituto Butantan recebem primeiros insumos da CoronaVac

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (17) que o Brasil receberá, na sexta-feira (18), mais dois milhões de doses da vacina CoronaVac, imunizante desenvolvido pela Sinovac contra a Covid-19. Até janeiro de 2021, a expectativa é de que 100 milhões de doses estejam disponíveis aos brasileiros. 

Apesar de ainda não possuir o registro e autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o imunizante está em fase avançada nos estudos clínicos e, segundo o governador, deve compor a campanha de imunização no estado até o dia 25 de janeiro de 2021.

Esse é terceiro lote que o Butantan recebe em menos de um mês da biofarmacêutica Sinovac Life Science, com sede na China. O carregamento chegará em uma aeronave da Swiss Air Lines, após o embarque em Pequim, nesta quinta.

O lote será entregue no Aeroporto Internacional de Guarulhos e será a maior carga já desembarcada na América Latina. Com o novo lote, São Paulo passará a ter 3.120.000 doses da vacina, que também começou a ser produzida pelo Instituto Butantan.

"Reforço a informação de que estamos prontos para iniciar a vacinação tão logo recebamos a autorização da Anvisa ou da Nacional Medical Produtucs Administration, a agência chinesa de regulação de medicamentos", afirmou o governador em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários