Vacina
Reprodução: BBC News Brasil
Testes da Sputnik não contarão mais com placebos

O instiuto Gamaleya, responsável pelo desenvolvimento da vacina russa Sputnik V, informou que os voluntários que participam dos testes clínicos do imunizante contra Covid-19 não vão mais receber placebos. A informação foi divulgada pela agência de notícias RIA.

Segundo o diretor do instituto, a decisão foi motivada pelo fato de que "tudo lá foi provado e a pandemia continua, então um placebo não faz nenhum bem", reforçando que a medida foi aprovada pelo Ministério da Saúde russo.

De acordo com os resultados dos primeiros testes da vacina em humanos, a Sputnik possui eficácia de 91,4% contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2). A autorização de emergência na Rússia, porém, não aguardou o fim completo dos estudos com o imunizante.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários