Em 10 de dezembro, o Ministério da Saúde anunciou que assinou o
Foto: Reprodução
Em 10 de dezembro, o Ministério da Saúde anunciou que assinou o "memorando de intenções" para a compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer

A farmacêutica Pfizer informou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pediu "análises específicas" para liberação do uso emergencial da vacina da Covid-19. As informações foram repassadas em uma em nota divulgada nesta segunda-feira (28)

Por enquanto, a empresa garantiu que seguirá com o pedido por de  submissão contínua: quando a companhia envia documentos aos poucos, enquanto faz estudos e levanta dados.

No dia 10 de dezembro, o Ministério da Saúde  anunciou que assinou o "memorando de intenções" para a compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer.

Segundo a farmacêutica, uma reunião foi realizada com a agência reguladora quatro dias depois, em 14 de dezembro. Devido à quantidade de documentos exigidos para o pedido emergencial, a Pfizer informou que o formato de submissão contínua parece ser mais rápido.



"A submissão de uso emergencial também pede detalhes do quantitativo de doses e cronograma que será utilizado no país, pontos que só poderão ser definidos na celebração do contrato definitivo", explicou em nota. "A farmacêutica continua em negociações com o governo federal para o fornecimento de sua vacina contra a Covid-19", completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários