.
Reprodução
A pandemia de COVID-19 afetou negativamente os cuidados de saúde relacionados às DSTs em todo o mundo


O uso excessivo de antibióticos durante a  pandemia de Covid-19 levou a um aumento nos casos de gonorréia , fazendo com que especialistas em saúde temam que as DSTs altamente resistentes a medicamentos se tornem intratáveis.

O alerta também é da Organização Mundial de Saúde (OMS). O órgão afirma, claramente, acreditar que essa doença sexualmente transmissível (DST) possa resistir a substâncias como a azitromicina, normalmente usada para infecções torácicas e sinusais e registra aumenta em seu consumo na pandemia.

"Tal situação pode alimentar o surgimento de resistência à gonorréia, incluindo gonorréia superbactéria (supergonorreia) ou gonorréia com alto nível de resistência aos antibióticos atuais recomendados para tratá-la", disse um porta-voz da OMS à mídia britânica The Sun.

Kevin Cox, presidente executivo da startup Biotaspheric Limited, sediada na Grã-Bretanha, afirmou que novos tratamentos são urgentemente necessários para a gonorréia, pois as pessoas infectadas "irão infectar outras e acelerar a resistência microbiana".

O Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA disse que os casos de gonorréia, causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae , aumentaram 63% desde 2014. A agência americana também alertou que isso poderia "facilitar a transmissão do vírus da imunodeficiência humana (HIV)." 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários