A vacina contra a doença do novo coronavírus foi desenvolvida pela AstraZeneca em conjunto com a Universidade de Oxford
Foto: Agência Brasil
A vacina contra a doença do novo coronavírus foi desenvolvida pela AstraZeneca em conjunto com a Universidade de Oxford

A Argentina aprovou nesta quarta-feira (30) o uso emergencial da vacina produzida pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. É a segunda vacina contra Covid-19 autorizada no país, após o imunizante da Pfizer.

Em comunicado, o laboratório informou que "a vacina Covid-19 da AstraZeneca (anteriormente AZD1222) recebeu autorização da (agência reguladora) Anmant", disse a empresa. "A Argentina se torna um dos primeiros países do mundo a autorizá-la", depois do Reino Unido, acrescentou.

Informações do jornal argentino "La Nación" garantem que a vacina foi registrada nos critérios de interesse sanitário em situações de emergência, a pedido da AstraZeneca, pelo período de um ano.

A imunização contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) começou na Argentina na terça-feira (29), com doses da Sputnik V, a vacina desenvolvida pelo instituto russo Gamaleya.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários