Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse nessa terça-feira (26), ter encaminhado um ofício no qual cobra informações concretas do Ministério da Saúde sobre a intenção de comprar ou não mais doses da vacina CoronaVac. Segundo Covas, a definição é importante para o adiantar o início do planejamento.

“Existe a possibilidade de o Ministério da Saúde contratar mais 54 milhões de doses, mas para isso precisamos de uma manifestação do Ministério da Saúde”, disse. “O quanto antes houver essa definição, o quanto antes iniciaremos esse planejamento e o quanto antes traremos essas vacinas para o Brasil”, afirmou o diretor do Instituto.

Ainda segundo Dimas Covas, "diante de uma pandemia, nós precisamos ser rápidos, precisamos ter um senso de urgência", destacando que além do fornecimento para os outros estados brasileiros, a CoronaVac deve ser enviado a outros países da América do Sul, como Argentina, Uruguai, Bolívia e Peru.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários