O médico afirma que não só a capital, mas diversas cidades do Rio Grande do Sul têm números alarmantes da pandemia
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
O médico afirma que não só a capital, mas diversas cidades do Rio Grande do Sul têm números alarmantes da pandemia

Com quase 99% dos leitos de UTIs Covid ocupados, Porto Alegre enfrenta um colapso do sistema de Saúde por causa do aumento de internações pela doença.

O infectologista do Hospital Moinhos de Vento, Paulo Gewer explicou à CNN Brasil que o cansaço, a falta de perspectivas e os impactos psicológicos são comuns em toda a equipe que atua na linha de frente do combate à doença na capital do Rio Grande de Sul.

"Essa estafa vem já há vários meses. E não há previsão, no momento, para que a situação melhore. Pelo contrário, os números dia após dia batem recordes", diz Gewer.

O médico afirma que não só a capital, mas diversas cidades do Rio Grande do Sul têm números alarmantes da pandemia. 

"Profissionais tiveram férias postergadas, houve aumento do número de horas trabalhadas para não deixar os furos nas escalas, muitos tiveram que abrir mão de passar mais tempo com suas famílias, até para não transmitir para elas o coronavírus", afirma o infectologista.

O emocional dos profissionais também está abalado, como conta o infectologista. "Vemos a aflição e ansiedade dos pacientes que estão entubados e sozinhos. Eles não podem estar com a presença da família, embora muitos se comuniquem por smartphones, mas sabemos que isso não é a realidade de todos os pacientes do Brasil."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários