Desde julho do ano passado, a organização informa que não tem encontrado benefícios no uso do antimalárico contra o novo coronavírus
Foto: Olhar Digital
Desde julho do ano passado, a organização informa que não tem encontrado benefícios no uso do antimalárico contra o novo coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu que a hidroxicloroquina não deve ser usada como tratamento preventivo da Covid-19. O órgão publicou uma diretriz na segunda-feira (1°) na revista científica "The BMJ".

Desta vez, a conclusão passa a ser uma orientação concreta e oficial para os países e profissionais de saúde.

A recomendação foi feita por um painel de especialistas internacionais do Grupo de Desenvolvimento de Diretrizes da OMS (GDG). Desde julho do ano passado, a organização informa que não tem encontrado benefícios no uso do antimalárico contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A recomendação é baseada em seis estudos clínicos com evidências de alto nível. 

A OMS também recomendou que as pesquisas com a hidroxicloroquina como prescrição para a Covid-19 não sejam prioridade. O painel avalia que é importante concentrar esforços financeiros em medicamentos com mais chance de combater a doença. "Não é mais uma prioridade de pesquisa e que os recursos devem ser direcionados para avaliar outras drogas mais promissoras para prevenir Covid-19", diz texto. 

O relatório da OMS aponta ainda que a cloroquina "provavelmente aumentou os eventos adversos", o que levaram à descontinuação do uso desse medicamento nos tratamentos contra a Covid-19, diz o texto.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários