Coordenador do Centro de Contingência defendeu o uso de todas as doses disponíveis
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Coordenador do Centro de Contingência defendeu o uso de todas as doses disponíveis

O coordenador do Centro de Contingência para a Covid-19 em São Paulo, João Gabbardo, defendeu nesta segunda-feira (8) o uso de todas as doses disponíveis para vacinação contra a Covid-19. Ou seja: segundo o profissional de saúde, as vacinas devem ser aplicadas em grupos maiores, sem preocupação com a segunda dose.

A declaração veio após a confirmação de que a vacinação no público maior de 90 anos já causou uma queda nas internações e óbitos dessa faixa etária. Em entrevista à CNN, o coordenador disse que "se tivéssemos avançado na primeira dose para um número maior de idosos, teríamos avançado a faixa de 85 ou 80 anos de idade e elas já teriam reduzido de forma bastante significativa as mortes".

Ainda segundo Gabbardo, "é desperdício guardar vacina para a segunda dose, mesmo correndo o risco de certo atraso. Se atrasar uma ou duas semanas, não afetaria nada.

A recomendação para usar todas as doses das vacinas contra Covid-19 já chegou a ser divulgada pelo Ministério da Saúde, que logo depois voltou atrás após a discordância de vários profissionais da área, que temem que a segunda dose não chegue à tempo aos estados, prejudicando assim a imunidade completa dos grupos prioritários.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários