O objetivo inicial do remdesivir era tratar o ebola
Getty Images
O objetivo inicial do remdesivir era tratar o ebola

O laboratório farmacêutico Gilead, responsável pela fabricação do medicamento remdesivir, participará de uma reunião com o Ministério da Saúde sobre o fornecimento do remédio para traar casos de Covid-19. Na semana passada, o remdesivir foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como uma possibilidade de tratamento da doença.

De acordo com informações divulgadas pelo jornal Valor Econômico, a ideia do laboratório é negociar o valor e cronograma de entrega, assim como a quantidade de lotes, diretamente com a pasta. A autorização concedida pela Anvisa para uso do medicamento prevê apenas a possibilidade de uso hospitalar e não recomenda o tratamento preventivo feito com o remédio, usado a princípio para tratar o ebola.

De acordo com a Anvisa, que considera a autorização concedida por outos países para o uso do remdesivir, os estudos realizados com o medicamento "demonstram que o tratamento pode prevenir uma progressão da doença causada pelo coronavírus de 2019". A Organização Mundial de Saúde, porém, não considera os efeitos do remdesivir relevantes para o tratamento da Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários