A vacina de Oxford, criada em parceira com a AstraZeneca,
EPA
A vacina de Oxford, criada em parceira com a AstraZeneca,

Pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, publicaram em artigo científico o estudo que confirma a eficácia da vacina AstraZneca/Oxford contra a variante P1, identificada pela primeira vez em Manaus. O estudo, que coleta informações da variante há mais de um mês, já havia sido divulgado na versão preliminar.

Além da vacina AstraZeneca, o estudo também apontou eficácia para o imunizante Pfizer contra a variante. A notícia traz alívio pois, além de mais rapidamente transmissível, a variante amazônica do coronavírus pode ser mais letal do que a versão mais conhecida do vírus. Segundo a pesquisa, a proteção oferecida pela vacina é de mais de 70% contra a nova linhagem.

"Se a eficácia fica acima dos 70% nos casos leves, precisamos lembrar que ela chega a 100% quando se trata de casos graves e hospitalização. É uma notícia excelente para a saúde pública", reforçoua coordenadora dos testes clínicos, Sue Ann Costa, ao portal Extra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários