Hidroxicloroquina não apresenta qualquer eficácia contra o coronavírus
Fotoarena / Agência O Globo
Hidroxicloroquina não apresenta qualquer eficácia contra o coronavírus

BRASÍLIA — Um grupo de associações médicas divulgou nota nesta terça-feira defendendo que medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19, como a cloroquina e a ivermectina, devem ter sua utilização "banida". Os remédios citados no texto são defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro. As sociedades também defende o isolamento social e pedem medidas para acelerar a compra do chamado "kit intubação".

A manifestação ocorreu em um boletim do Comitê Extraordinário de Monitoramento Covid-19, organizado pela Associação Médica Brasileira (AMB), e conta com o apoio de sociedades especializadas e de associações locais dos estados.

"Reafirmamos que, infelizmente, medicações como hidroxicloroquina/cloroquina, ivermectina, nitazoxanida, azitromicina e colchicina, entre outras drogas, não possuem eficácia científica comprovada de benefício no tratamento ou prevenção da COVID-19, quer seja na prevenção, na fase inicial ou nas fases avançadas dessa doença, sendo que, portanto, a utilização desses fármacos deve ser banida", diz um dos trechos do documento.

Em relação ao "kit intubação", as organizações afirmam que "são urgentes esforços políticos, diplomáticos e a utilização de normativas/leis de excepcionalidade, para solucionar a falta de medicamentos ao atendimento emergencial" e que "na ausência destes fármacos, não é possível oferecer atendimento adequado para salvar vidas".

O boletim também afirma que "o isolamento social, com a menor circulação possível de pessoas, segue sendo imperioso para conter a propagação viral".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários