Órgão admite impacto na produção
Foto: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Órgão admite impacto na produção

O aumento de casos e mortes por Covid-19 no Brasil começa a impactar o planejamento da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para a produção de vacinas contra a Covid-19. Isso porque a crise sanitária já trava voos com insumos para vacinas.

A informação foi revelada por Maurício Zuma, diretor da Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz que produz a vacina Oxford/AstraZeneca, em entrevista ao site Uol, publicada nesta sexta-feira (2). 

"Temos produzido imunizantes apesar dos cancelamentos de voos com suprimentos. Além da enorme demanda internacional por esses produtos, existem empresas que atualmente não querem viajar para o Brasil. Isso nos faz acender o ‘alerta amarelo’ para possíveis faltas de materiais", disse Zuma.

Zuma afirmou que a produção da vacina de Oxford/AstraZeneca na unidade de Bio-Manguinhos pode ser impactada pelos cancelamentos de voos.“Hoje, nos esforçamos para trazer volumes maiores de cargas e evitar a escassez desses produtos. Mas, se tivermos cancelamentos desse tipo à frente, quando a produção [de vacinas] for maior, teremos problemas”, disse.

Você viu?

Sem revelar nomes e país de origem, o pesquisador disse que algumas empresas estrangeiras já se recusaram a pousar no Brasil por causa da pandemia.

"As companhias aéreas estão com a malha reduzida e se deparando com constantes problemas com falta de tripulação. Tal cenário gera o aumento de prazos para recebimento de cargas, com atrasos e reprogramação de voos. Programações de embarque são postergadas, voos são cancelados ou passamos pela situação de falta de espaço para nossas cargas em aeronaves", diz o comunicado do órgão.

Fonte: Uol

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários