O especialista explicou que houveram “dezenas de incidentes” de inflamação cardíaca em pessoas vacinadas com o imunizante da Pfizer no país
Foto: Reprodução
O especialista explicou que houveram “dezenas de incidentes” de inflamação cardíaca em pessoas vacinadas com o imunizante da Pfizer no país

O governo de Israel anunciou que está investigando casos de pacientes que tiveram inflamação no coração após tomarem a vacina da Pfizer. O número de pessoas que forram registradas com o quadro é pequeno e ainda não existe uma análise detalhada sobre a situação.

“O Ministério da Saúde está atualmente examinando se há um excesso de morbidade (incidência da doença) e se isso pode ser atribuído às vacinas”, disse Nachman Ash, coordenador do combate ao coronavírus no país.

O especialista explicou que houveram “dezenas de incidentes” de inflamação cardíaca em pessoas vacinadas com o imunizante da Pfizer no país. Até o momento, cerca de 5 milhões de pessoas já receberam a vacina da farmacêutica americana.

Ash destacou que a investigação ainda não trouxe nenhuma conclusão e que é uma situação difícil de ser estudada já que miocárdite as vezes passa sem ser detectada e pode ser causada por um grande número de doenças.

Inflamação no coração e a vacina da Pfizer

A Pfizer divulgou uma nota informando que “está ciente das observações israelenses sobre inflamação no coração que ocorreram predominantemente em uma população de homens jovens que receberam a vacina da Pfizer-BioNTech contra a Covid-19″.

“Os eventos adversos são revisados regular e exaustivamente e não observamos uma incidência maior de miocardite do que seria o esperado na população em geral. Uma relação causal com a vacina não foi estabelecida. Não há evidências neste momento para concluir que a miocardite é um risco associado ao uso da vacina da Pfizer-BioNTech contra a Covid-19”, finalizou.

Você viu?

“É uma situação que deve ser investigada e precisamos esperar por um relatório final, mas em uma análise intermediária parece que o risco de adoecer com Covid-19 é muito maior do que com os eventos adversos da vacina, e o risco de inflamação no coração após a vacina da Pfizer é baixo e temporário”, disse Nadav Davidovitch, diretor da escola de saúde pública da Universidade Ben Gurion.

Via Reuters

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários