Medicamentos do kit intubação
Foto: Alexandre Schneider/Getty Images
Medicamentos do kit intubação

O governo de São Paulo prepara a compra internacional nove milhões de doses do kit intubação, necessários no tratamento de pacientes graves de Covid-19. O consumo médio mensal, segundo as autoridades, é de 3,5 milhões de doses. A informação foi dada pelo secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, ao ser perguntado sobre a possibilidade de uma terceira onda da doença. A compra inclui a capital e municípios da Grande São Paulo.

No começo de abril, o governo paulista enviou ofícios ao Ministério da Saúde relatando que a alta de preços de kits intubação inviabilizava compra pelos estados. No mercado nacional, alguns medicamentos chegam a custar 400% a mais do que o valor de referência e estão em falta.

O Instituto Butantan também está selecionando pacientes para o estudo clínico do soro anti-Covid, que pode começar semana que vem. O teste em humanos foi liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último dia 24. A autorização era esperada pelo Instituto desde março.

A tecnologia usada para o soro contra o coronavírus é a mesma que o Butantan domina há 120 anos e pode ajudar na cura de infectados enquanto a vacina não tem alcance para imunizar os brasileiros. Outro tratamento desenvolvido pelo Instituto Butantan utiliza plasma de pessoas que já tiveram Covid-19 e desenvolveram anticorpos, mas a obtenção depende da doação voluntária de pessoas já infectadas.

Novo lote de doses

Nesta sexta-feira, o Instituto Butantan liberou mais 420 mil doses da vacina CoronaVac ao Ministério da Saúde. Mais 1 milhão de doses devem ser entregues na próxima quinta-feira. O governo paulista está negociando com a parceira Sinovac o recebimento de mais um carregamento de insumo (IFA), que permitirá fabricar mais 3 milhões de doses do imunizante.

Municípios que adiantaram a vacinação e não guardaram a segunda dose em quantidade suficiente estão com dificuldades e tiveram de suspender a imunização. Moradores de municípios vizinhos têm tomado a segunda dose na capital.

Você viu?

O governador João Doria afirmou que São Paulo não estabelece fronteiras e moradores podem ser imunizados fora de suas cidades de origem.

– Somos um só estado, um só país – afirmou.

Cerca de 12 milhões de pessoas já foram vacinadas em São Paulo. Entre elas, 270 mil não voltaram aos postos para tomar a segunda dose, embora estejam sendo contatadas por Whatsapp, SMS e correio eletrônico.

Na próxima quinta-feira será anunciado o esquema de vacinação para pessoas com menos de 60 anos e que possuem comorbidades, segundo a coordenadora de Controle de doenças da Secretaria do estado de São Paulo, Regiane de Paula.

Na última quarta-feira (28), o Butantan também anunciou o início da fabricação da ButanVac, vacina que não depende de matéria-prima importada. A vacina já foi testada em animais e aguarda liberação da Anvisa para testes em humanos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários