Vacina de Oxford e da farmacêutica AstraZeneca
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Vacina de Oxford e da farmacêutica AstraZeneca

Um estudo feito pela  Agência Coreana de Controle e Prevenção de Doenças (KDCA) mostrou que uma dose das vacinas da AstraZeneca e da Pfizer têm eficácia de 86,6% na prevenção de infecções em pessoas com 60 anos ou mais. As informações são da Agência Reuters.

O resultado da pesquisa, no caso da vacina da Pfizer/BioNTech, mostrou que a eficácia foi de 89,7% na prevenção da infecção pelo menos duas semanas após a administração da primeira dose, enquanto a vacina da AstraZeneca teve eficácia de 86%.

As descobertas da agência foram baseadas na análise de dados de 3,5 milhões de pessoas no país com 60 anos ou mais, incluindo 521.133 pessoas que receberam sua primeira dose - por dois meses a partir de 26 de fevereiro.

Na pesquisa, houve 1.237 casos de Covid-19 e apenas 29 eram do grupo vacinado, disse a KDCA. "Está demonstrado que ambas as vacinas fornecem uma alta proteção contra a doença após a primeira dose. As pessoas devem se vacinar de acordo com o cronograma recomendado, pois a taxa de proteção aumentará ainda mais após uma segunda dose", afirmou a agência.

"Cerca de 95% das pessoas que morreram de coronavírus em nosso país eram idosos com 60 anos ou mais, e as vacinas reduzirão drasticamente os riscos para essas pessoas", disse Yoon Tae-ho, funcionário do ministério da saúde, em uma entrevista coletiva na quarta-feira. 

Yoon Tae-ho  também observou que os efeitos colaterais das injeções, incluindo a coagulação do sangue, são "extremamente baixos" e, em sua maioria, curáveis.

A porcentagem total de sul-coreanos que receberam uma única dose da vacina Covid-19 é 6,7%, enquanto apenas 0,5% foram totalmente vacinados, de acordo com o rastreador de implantação de vacina global da Bloomberg. O país estabeleceu a meta de imunizar 70% de sua população até setembro e alcançar a imunidade coletiva até novembro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários