O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é ouvido em sessão da CPI da Pandemia
Foto: Jefferson Rudy - 6.mai.2021/Agência Senado
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, é ouvido em sessão da CPI da Pandemia

Em seu deposimento na CPI da Covid, o ministro da Saúde,  Marcelo Queiroga, afirmou que o Ministério da Saúdea contratou, até o momento,  430 milhões de doses de vacinas. Os números, segundo Queiroga, não incluem imunizantes da Fiocruz.

Ontem (5), a pasta anunciou que já tinha comprado 560 milhões de doses, mas, em resposta a um questionamento do Congresso, afirmou que 280 milhões de doses foram adquiridas. A resposta é assinada pelo diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis, Lauricio Monteiro Cruz.

"Pode-se afirmar que das 575.912.870 doses destinadas para atendimento das ações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra covid, já foram contratadas 281.023.470 doses", lê-se no documento do Ministério da Saúde. Ainda segundo o documento, outras 281.889.400 estão "em fase de negociação".

"O ministério da Saúde não divulgou doses que ainda estão em negociação. Essa informação técnica foi dada de forma imprecisa e será corrigida. Nós vamos apurar a responsabilidade dessa informaçãoMarcelo Queiroga, ministro da Saúde", explicou Queiroga na CPI.

Queiroga admitiu ainda que a formalização dos contratos não garante a entrega das vacinas. "O fato de assinar o contrato não significa que as vacinas serão entregues", disse o ministro. A previsão do Ministério da Saúde é contratar 562 milhões de doses, até o final do ano. "Mas há questões de embaraços aduaneiros", afirmou Queiroga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários