Nova Iguaçu registrou dois das novas trÊs mortes em decorrência da variante Delta do novo coronavírus
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Nova Iguaçu registrou dois das novas trÊs mortes em decorrência da variante Delta do novo coronavírus

O Estado do Rio registrou mais três mortes pela variante Delta , nesta quinta-feira. Nesta tarde, havia apenas a notificação de um óbito. Na ocasião, era um homem de 50 anos, morador de Duque de Caxias. Já agora de noite, Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou mais duas mortes:

  • Óbito de uma mulher de 73 anos, moradora de Nova Iguaçu;
  • Óbito de uma mulher de 43 anos, também moradora de Nova Iguaçu;
  • Óbito de um homem de 53 anos, no qual o município ainda está sob investigação.

Ainda segundo a pasta, o Rio tem um dos maiores programas de vigilância genômica da Covid de todo o Brasil. Na última rodada, quando 380 amostras foram analisadas, os dados mostraram que aproximadamente 78% eram da variante P.1 (Gama/Brasil) e cerca de 16% da variante B1.617.2 (Delta).

Dessa forma, é possível afirmar que foi identificada circulação da variante Delta no estado. A variante P.1 ainda continua sendo a mais frequente.

A SES ressalta que, independentemente da cepa do vírus ou linhagem, as medidas de prevenção e métodos de diagnóstico e tratamento da covid-19 seguem os mesmos, como uso de máscaras e álcool em gel, lavagem das mãos e distanciamento social. A quarentena de 14 dias é fundamental para qualquer pessoa com sintomas e/ou diagnóstico da doença, qualquer que seja a variante.


Além disso, é importante que os municípios continuem avançando no processo de vacinação contra a covid-19. Estudos mostram que as vacinas hoje disponíveis no Brasil são eficazes contra a variante Delta, principalmente quando há a aplicação das duas doses do esquema vacinal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários