Procura por repescagem de vacinação contra a covid-19 aumentou no Rio após o anúncio do 'passaporte da vacina'
Reprodução: iG Minas Gerais
Procura por repescagem de vacinação contra a covid-19 aumentou no Rio após o anúncio do 'passaporte da vacina'

Apesar de ter tido seu início adiado, o chamado "passaporte de vacina" no Rio impactou os números de vacinação na cidade assim que anunciado, segundo a Secretaria municipal de Saúde (SMS). No dia seguinte à publicação do decreto, a pasta bateu um recorde de vacinação para um sábado de repescagem: 48.531 primeiras doses aplicadas . Um número três vezes maior do que o total do sábado anterior, dia 21 de agosto, quando foram ministradas apenas 15.957 primeiras doses. Segundo a SMS, a média de primeiras doses aplicadas em sábados de repescagem é 10 mil.

Cinco dias após a publicação do decreto, o número de cariocas com a primeira dose pendente caiu de 279 mil para 224 mil — uma redução de cerca de 20%. Um impacto sugerido também pelo volume de pesquisas na internet. Segundo a ferramenta Google Trends, as buscas pelo aplicativo Conecte SUS em 27 de agosto, dia em que os decretos foram publicados, tiveram o maior pico de toda a série histórica no Estado do Rio, com números alavancados pela capital. O termo “repesacagem” também registrou um pico de busca.

"Com os decretos, já sentimos um aumento de demanda que era esperado. Estamos preparados para atendê-la, mas obviamente também estamos condicionados à regularidade das entregas de vacinas por parte do Ministério da Saúde", afirma Soranz.

O aumento de procura pela primeira dose ainda não se refletiu na busca pela segunda. Nesta terça-feira, os retardatários para a dose de reforço eram194 mil, segundo a SMS. Ao todo, a soma daqueles que deixaram passar a data de pelo menos uma das doses da vacina — e que terão a circulação pela cidade restrita a partir de meados de setembro — está hoje na marca de 418 mil. Um número 8% menor do que na sexta-feira, mas ainda alto.

Você viu?

Adiamento

Nesta terça-feira, a Prefeitura do Rio resolveu adiar o início da vigência do chamado "passaporte da vacina", que aconteceria nesta quarta-feira, para 15 de setembro. A medida, anunciada pelo prefeito na última sexta-feira, prevê a cobrança do comprovante de vacinação contra a Covid-19 para a entrada em locais de uso coletivo, como academias e cinemas. Em nota oficial divulgada no início da tarde desta terça-feira, a pasta atribuiu o imprevisto a instabilidades no aplicativo ConecteSUS, embora outros meios de comprovação de vacinação, como a caderneta, sejam aceitos, segundo o decreto do prefeito Eduardo Paes. Posteriormente, o Globo apurou, contudo, que a prorrogação também resulta de um pedido dos setores econômicos contemplados pela determinação que disseram à prefeitura não terem dito tempo suficiente para se preparar para a mudança.

"De modo geral, os setores disseram que não tiveram tempo para se adaptar, especialmente o setor turístico. Entendemos que o melhor é prudente evitar dificuldades, por isso vamos dar 15 dias a mais para esse processo. Todos os setores contemplados no decreto aprovaram a medida, e alguns devem implementar a novidade já amanhã. A diferença é que os locais que descumprirem a regra só vão poder ser multados ou sofrer outras penalidades a partir do dia 15", explicou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Entre os dias 1º e 14 de setembro, diz a pasta em comunicado, "será realizada uma série de ações educativas com o setor regulado e essa cobrança pode ser iniciada por cada setor que já se sinta preparado e queira estimular a vacinação". 


Segundo Soranz, com exceção da data de início, todas as especificações previstas no decreto original se mantêm, inclusive os locais contemplados. Além do certificado de vacinação digital emitido por meio do ConecteSUS, também serão aceitos, diz a prefeitura, comprovante ou caderneta ou cartão de vacinação no formato impresso em papel timbrado, emitido no momento da vacinação em um dos postos de saúde, além do Certificado Internacional de Vacinação e do registro de participação em estudo clínico de teste de vacina.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários