Prefeitura do Rio libera lotação máxima em cinemas
Nereu Jr/Divulgação
Prefeitura do Rio libera lotação máxima em cinemas

A partir desta segunda-feira (18), cinemas, teatros, museus, shoppings, pontos turísticos, academias entre outros estabelecimentos podem voltar a funcionar com 100% da lotação, sem exigência de espaçamento mínimo. No entanto, para se ter acesso aos serviços, usuários e público terão que continuar a usar máscara, e apresentar os comprovantes de vacinação. A nova flexibilização, estabelecida por decreto do prefeito Eduardo Paes a ser publicado também nesta segunda, manteve restrições para alguns setores.  Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 130 mortes e 5.738 casos.

A abertura de boates, danceterias e salões de dança continua proibido até que 65% da população tenha completado a imunização contra o Covid 19 — o percentual, hoje, em 60%. No caso de estádios de futebol a lotação máxima permitida foi mantida em 50%. Nada muda para o comércio de rua, que já estava autorizado a funcionar com 100% da capacidade

A última flexibilização havia foi em 16 de setembro, quando a lotação máxima permitida passou para 70%. No fim de semana, São Paulo e Belo Horizonte também já tinham liberado a lotação máxima em equipamentos culturais.

— Decidimos pela nova flexibilização porque os índices de casos estão caindo há sete semanas segudas. Entre outros indicadores temos hoje o menor número de pacientes internados na rede (269) desde abril de 2020 — explicou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

O presidente da Associação de Produtores de Teatro (Apat, Eduardo Barata, diz que desde que a medida é bem vinda e espera que na decisão tenham pesado critérios não apenas políticos como o aval de especialistas:

— O setor ficou sem trabalhar ou com restrições desde março de 2020. Fomos os primeiros a fechar e entre os últimos a retomar às atividades. Independente disso, as medidas sanitárias continuarão a ser respeitadas pelo setor para proteger o público e os atores — disse Barata.

O anúncio da nova flexibilização foi feito por Eduardo Paes em evento de reabertura do CineCarioca Nova Brasília, no Complexo do Alemão, neste domingo. O espaço foi o primeiro cinema instalado em uma comunidade do Rio.

— Amanhã (segunda-feira) sai publicado um decreto em que a Secretaria de Saúde determina o fim da restrição que se tinha para salas de teatro e de cinema, entre outros espaços, que agora poderão ter a ocupação completa.

As novas regras valem para as áreas relacionadas a seguir: atividades comerciais e de prestação de serviços localizadas no interior de shopping centers, centros comerciais e galerias de lojas, bem como as atividades de museu, biblioteca, cinema, teatro, casa de festa, salão de jogos, circo, recreação infantil, parque de diversões, temáticos e aquáticos, pista de patinação, entretenimento, visitações turísticas, aquários, jardim zoológico, atividades em casas de espetáculo e concerto e as apresentações artísticas em espaços de evento, drive-in, feiras e congressos, exposição e evento.

Leia Também

Primeiro cinema em comunidade é aberto
A reabertura do CineCarioca Nova Brasília, fechado desde dezembro de 2019, atende a uma demanda da população do seu entorno. A sala é a única opção de cinema na área do Complexo do Alemão, que, segundo Censo do IBGE de 2010, abrange cerca de 15 comunidades, com mais de 60 mil habitantes.

— A gente reinaugura hoje esse fantástico cinema aqui no Complexo do Alemão, que estava abandonado há muito tempo. A gente recuperou, colocou para funcionar e a população agora pode ter acesso a um equipamento de cultura dessa qualidade. O setor de audiovisual é muito importante não só para a cultura, como para toda a economia da cidade — afirmou o prefeito, que em seguida falou sobre o novo decreto.


O filme exibido na reabertura do CineCarioca Nova Brasília foi animação “Ainbo – A Guerreira da Amazônia”, uma produção peruana, holandesa e norte-americana, dirigida pelos cineastas José Zelada e Richard Claus. E a volta do espaço foi comemorada pelos moradores do entorno.

— Essa reabertura vai ser importante para todos os moradores, principalmente as crianças, que adoram ver os filmes, vão poder aprender muito mais. Eu me sinto muito feliz porque os idosos também poderão aproveitar esse espaço — disse Francisco da Cruz dos Santos, de 59 anos.

Maria Isabella de Souza, 13 anos, estava feliz por voltar a uma sala de cinema. Ela conta que sempre foi frequentadora do CineCarioca.

— Um dos filmes que eu gostei de ver aqui foi o Rei Leão. O cinema é muito bom, confortável e perto de casa. A pipoca é muito boa.

O contrato com a nova gestão prevê preços sociais nos ingressos do CineCarioca Nova Brasília com valor máximo de R$ 10, meia entrada a R$ 5 para estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais, moradores do Complexo do Alemão e adjacências, com a apresentação do comprovante de residência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários