Por enquanto, comprovante de vacinação é obrigatório em alguns ambientes
Reprodução/Prefeitura de Niterói
Por enquanto, comprovante de vacinação é obrigatório em alguns ambientes

Durante a divulgação do boletim da Covid-19 o prefeito Eduardo Paes disse que o passaporte da vacina continua em vigor por tempo indeterminado, mas, sem entrar em detalhes, disse que pode no futuro flexibilizar a medida. No próximo dia 15 todos os adultos precisarão comprovar ter completado o esquema vacinal com duas para entrar em espaços públicos como cinemas e academias.

"O passaporte tem uma data indeterminada. Ele foi muito útil e na minha tese você tem turista vindo, são muito e não custa ter um controle. Talvez você diminua alguma das áreas que você esteja fazendo, flexibilize um pouco. Mas até segunda ordem ele permanece ativo" , disse Paes.

Na última semana O GLOBO mostrou que desde o fim da vacinação da Covid-19 por faixas etárias, mais de 370 mil pessoas se imunizaram na cidade nas repescagens.

Na próxima segunda-feira o Rio também fará o primeiro evento oficial para celebrar a marca de 75% da população com vacinada com ao menos duas doses contra a Covid-19. O local escolhido pela prefeitura foi o Parque Madureira, na Zona Norte do Rio. O bispo Abner Ferreira, da Assembleia de Deus, realizará uma celebração no local.

Em decreto publicado no Diário Oficial do Rio esta sexta-feira o prefeito Eduardo Paes manteve o uso obrigatório de máscaras na cidade em ambientes fechados e no transporte público. Até então havia a previsão de a proteção ser flexibilizada em locais fechados quando a cidade atingisse a marca de 75% de toda a população imunizada com duas doses contra a Covid-19. O uso das máscaras é atualmente a única restrição da cidade em relação à pandemia.

O novo decreto também suspende dois anteriores. O primeiro de outubro onde um gatilho era acionado quando 75% da população imunizada e deixava a obrigatoriedade do uso de máscara mantida somente para transportes públicos e áreas hospitalares sensíveis. Ou seja, agora a flexibilização não será mais automática, como previsto.

O decreto também suspende uma resolução conjunta da prefeitura com a Secretaria Estadual de Saúde de janeiro que estabelecia medidas de restrição a partir da classificação de risco das regiões. Nela estava previsto o uso de máscaras em locais abertos em qualquer ambiente de uso coletivo quando garantida a distância superior a quatro metros.

Com isso, boates, danceterias, pista de danças e salões de dança que poderiam funcionar com até 50% da capacidade, agora poderão abrir com a capacidade plena. Também não há mais limites para eventos em locais fechados e abertos. No transporte público, táxis, motoristas de aplicativo e ônibus poderão circular com o ar condicionado ligado.

Rio reduz intervalo da vacinação da Pfizer para todos os maiores de 15 anos

Durante a divulgação do boletim epidemiológico da cidade, nesta sexta-feira, a Prefeitura do Rio classificou toda a cidade com risco baixo para Covid-19 pela segunda semana seguida. Hoje no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte, há sete pacientes internados com a doença. Desses, apenas um tem o esquema vacinal completo, quatro com o esquema incompleto e dois não tomaram sequer uma dose da vacina.

Leia Também

O município também adiantou o calendário da vacinação e todos os maiores de 15 anos podem se vacinar com a segunda dose da Pfizer no intervalo mínimo de 21 dias. Na próxima semana, a prefeitura prevê concluir a dose de reforço em todos os idosos.

"Seria interessante o ministério (da Saúde) avançar a terceira dose até 30 anos para chegar no réveillon e o ano que vem com esse grupo já começando a receber. É um pleito da cidade do Rio" pediu o prefeito.

Paes falou ainda sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados mantida, segundo decreto publicado nesta sexta-feira. Todas as demais restrições foram retiradas nesta manhã.

"Tomamos uma decisão e foi publicado no Diário Oficial o encaminhamento que o comitê tinha dado para cada fase. Nesta terceira em que atingimos 75% da população (vacinada), a determinação era de liberar o uso de máscaras em espaços fechados", disse o prefeito do Rio de Janeiro.

Paes ainda pediu desculpas aos membros do comitê, já que, pela primeira vez, seguirá na decisão contrária à deles. "É um momento que saímos da epidemiologia para a antropologia e (queremos) comunicar melhor para a população. Dificilmente vamos viver um melhor cenário do que este. Tem uma questão importante do sinal e o que comunicamos. Parece que a história acabou por completo e não é assim. É mais uma medida tomada pelo pedagógico" .

Sobre o "passaporte da vacina", Paes destacou que continua em vigor por tempo indeterminado, mas, sem entrar em detalhes, disse que pode no futuro flexibilizar a medida:

"O passaporte tem uma data indeterminada. Ele foi muito útil e, na minha tese, você tem turistas vindo, são muitos e não custa ter um controle. Talvez você diminua alguma das áreas que esteja fazendo, flexibilize um pouco. Mas até segunda ordem ele permanece ativo."

Na próxima segunda-feira, a cidade terá o primeiro evento oficial comemorando 75% da cobertura vacinal em toda a população.

"Faremos o primeiro evento público de celebração desse evento. O bispo Abner Ferreira vai realizar um grande encontro no Parque Madureira celebrando a vida. Teremos a maior aglomeração dessa cidade no fim da pandemia. — Queremos agradecer a vida que conseguimos salvar e orar por aqueles que não conseguimos" afirmou o prefeito.

Drop here!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários