Diretor-geral da OMS afirmou ser
Zubaidah Abdul Jalil e Annabelle Liang - BBC News
Diretor-geral da OMS afirmou ser "insustentável" a política sanitária adotada pelo governo chinês

A Organização Mundial da Saúde (OMS) criticou nesta terça-feira (10) a política "Covid zero" adotada pelo governo da China para conter a pandemia e disse que ela é "insustentável".

"Quando falamos da estratégia de 'Covid zero', acreditamos que é insustentável, considerando o comportamento do vírus no momento e o que esperamos no futuro", afirmou o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom, acrescentando que "é muito importante passar para uma estratégia diferente".

Desde o início da emergência sanitária, o governo chinês tem adotado medidas rígidas e restrições em diversas cidades com casos de Covid-19 confirmados. Hoje, inclusive, Pequim e Xangai decidiram endurecer as regras contra a propagação da doença.


De acordo com o diretor de Situações de Emergência da OMS, Michael Ryan, por um tempo, essa estratégia permitiu que a China registrasse um número muito pequeno de mortes em relação à sua população. "É algo que a China quer proteger", reconheceu.

No entanto, diante do aumento do número de mortes no início deste ano, é esperado que o governo reaja, destacou Ryan. "Mas todas as suas ações, como repetimos desde o início, devem ser tomadas com respeito às pessoas e aos direitos humanos", acrescentou.

Ryan pediu "políticas dinâmicas, adaptáveis e flexíveis", porque a falta de adaptabilidade mostrou durante esta pandemia que pode causar "muitos danos". Nos últimos dias, a China já havia anunciado que manterá sua estratégia, apesar da insatisfação da população.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários