Tamanho do texto

Segundo o Instituto Evandro Chagas, ao menos um idoso morreu e outras 20 pessoas foram diagnosticadas com a doença, que é transmitida pelo barbeiro

Os dois surtos da doença de Chagas podem estar relacionados, tendo em vista que aconteceram na mesma cidade
Creative Commons
Os dois surtos da doença de Chagas podem estar relacionados, tendo em vista que aconteceram na mesma cidade

Dois surtos da doença de Chagas em fase aguda foram confirmados no município de Acará, no nordeste do estado do Pará. De acordo com o Instituto Evandro Chagas (IEC), ao menos um paciente idoso morreu e outros 20 casos foram identificados.

Leia também: Europa registra mais de 41 mil casos de sarampo neste ano, afirma OMS

O primeiro surto da doença de Chagas foi encaminhado para o instituto no dia 31 de julho, enquanto o segundo foi descoberto em agosto, quando uma paciente procurou o IEC. Segundo nota oficial, “as duas ondas de surtos são temporalmente próximas e podem estar relacionadas”, por mais que o vínculo não tenha sido confirmado.

Os dois casos foram causados pela ingestão de açaí contaminado com as fezes do barbeiro , hospedeiro intermediário do protozoário Trypanosoma cruzi , causador da doença. O IEC detalhou que a contaminação é resultado do “descuido nas condições higiênicas ideais de preparo” do alimento.

Chefe do setor de Atendimento Médico Unificado no Instituto, Ana Yecê das Neves ressaltou a importância do diagnóstico e tratamento precoces. “Algumas pessoas passaram em unidades de saúde e não puderam ter esse diagnóstico por falhas de suspeição”, disse.

“Ela é uma doença que a gente pode considerar como emergente entre nós. Fica realmente difícil [a suspeição] para um profissional que ainda não foi capacitado, apesar de já terem acontecido algumas capacitações”, completou.

Leia também: No Brasil, 16 milhões de pessoas vivem sem os dentes, aponta pesquisa

Mais sobre a doença de Chagas

Médicos destacam como é importante diagnosticar e tratar a doença de Chagas nos pacientes o mais rápido possível
shutterstock
Médicos destacam como é importante diagnosticar e tratar a doença de Chagas nos pacientes o mais rápido possível

O mal de Chagas é uma doença infecciosa causada por um parasita, o protozoário Trypanosoma cruzi . Ela apresenta diversas formas de transmissão, sendo que a mais comum é a oral, ou seja, quando há ingestão das fezes do inseto barbeiro. Por isso, a Vigilância Sanitária recomenda cuidado ao consumir alimentos que possam ter sido preparados em condições duvidosas.

A condição é considerada comum na América Central e na América do Sul. A principal forma de prevenção é evitar que o inseto forme colônia nas frestas de telhado e parede. Além disso, no caso de consumir produtos in natura, é necessário conhecer bem a procedência.

Leia também: Quatro mulheres morreram por complicações em procedimentos estéticos no Rio

Os sintomas principais incluem febre prolongada, inchaço, irritação da pele, dores no corpo e na cabeça, falta de ar e inchaço ao redor dos olhos. A doença de Chagas é considerada crônica e possui tratamento na rede pública, o que pode evitar sua evolução para um quadro de insuficiência cardíaca.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.