Tamanho do texto

Ministro da Saúde informou hoje que ataque cibernético ao sistema do programa também influenciou decisão; novo prazo ainda será anunciado

O Ministério da Saúde decidiu prorrogar as inscrições para o programa Mais Médicos
César Itiberê/Fotos Públicas
O Ministério da Saúde decidiu prorrogar as inscrições para o programa Mais Médicos

O ministro da saúde do atual governo de Michel Temer (MDB), Gilberto Occhi, afirmou nesta quinta-feira (22) que o prazo de inscrição para o programa Mais Médicos será prorrogado. De acordo com o Ministério da Saúde, a decisão foi tomada por conta da alta procura dos profissionais ao programa e pelos ataques dos hakers ao sistema .

Inicialmente, as incrições poderiam ser feitas até o próximo domingo (25). O novo prazo ainda não foi definido, mas deve ser divulgado ainda hoje. "Apesar dos ataques, não houve invasão, mas isso acaba tornando o sistema mais lento. Por isso estamos estudando nova data de efetivação das inscrições", disse o ministro.

No momento da abertura das inscrições, o sistema do Mais Médicos teve mais de 1 milhão de acessos, mais que o dobro dos profissionais que atuam no País. Por isso, há a possibilidade de que tenha ocorrido um ataque cibernético. Segundo o ministério, a quantidade de acessos se mantêm alta "como tentativa de derrubar o site". 

O sistema caiu algumas vezes na quarta-feira (21) e na manhã desta quinta, mesmo que a invasão não tenha sido concretizada.  A ideia inicial era manter o cronograma, mas o ministério resolveu prorrogar as inscrições por receio de que o processo fosse questionado na Justiça pela possibilidade de os profissionais terem sido prejudicados com a instabilidade do sistema.

Leia também: Voos para levar cubanos a Havana começam a sair na quinta, informa organização

Occhi afirmou que médicos brasileiros que já fizeram a inscrição e já escolheram o local onde vão atuar não precisam aguardar o prazo previsto, de 3 de dezembro, para se apresentar ao posto. Nós estamos querendo suprir a possível ausência do médico cubano o mais rápido possível. Por isso, vamos possibilitar que o médico que quiser, se apresente ao posto de trabalho imediatamente, antes de três de dezembro", disse o ministro. 

Até a manhã desta quinta, 6.394 profissionais se inscreveram no programa Mais Médicos mas, desse total, apenas 2.812 foram validados. As outras inscrições foram anuladas por irregularidades nos dados e documentos apresentados. São 8517 vagas abertas no total. 

Leia também: Mais Médicos recebe mais de 6 mil inscrições, mas menos da metade é efetivada


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.