Tamanho do texto

Práticas fizeram uma britânica ter uma infecção grave e perder a visão do olho esquerdo; especialista fala dos perigos das lentes e dá dicas importantes

Uma mulher de 41 anos e que vive na Inglaterra ficou cega do olho esquerdo após nadar e tomar banho com lentes de contato. De acordo com o "New England Journal of Medicine", a britânica, que não teve a identidade exposta, passou a sentir dor, sensibilidade à luz e ficou com a visão embaçada. 

Leia também: Especialista explica como evitar a contaminação de lentes de contato

lentes de contato arrow-options
shutterstock
Uma mulher passou a sentir dor e perdeu a visão do olho esquerdo após nadar e tomar banho com as lentes de contato

Exames indicaram que a mulher em questão foi contaminada pelo protozoário Acanthamoeba spp . Segundo informações do "Daily Star", ela passou por uma cirurgia um ano após ser diagnosticada com ceratite por Acanthamoeba, uma infecção ocular grave, e conseguiu recuperar a visão parcialmente. 

Keila Monteiro de Carvalho, oftalmologista e professora da Unicamp, alerta para os perigos da prática. “A água do chuveiro pode estar carregada de impurezas e microorganismos, como fungos e bactérias, que, além da contaminação das lentes de contato , quando em contato prolongado com a superfície ocular, podem causar danos aos olhos - desde irritações até infecções oculares”, explica.

Leia também: 10 cuidados que se deve ter com lentes de contato

Além disso, há o risco da entrada dos produtos dentro dos olhos, como o shampoo, por exemplo, o que pode trazer desconforto à pessoa. Já em relação aos banhos de piscina e mar, a contaminação pode ocorrer por agentes químicos e poluentes e até da possibilidade de areia entrar nos olhos. 

Segundo a especialista, o risco mais sério é a infecção por meio do Acanthamoeba spp , um protozoário que existe no solo, água doce e salgada, banheiras de hidromassagem e jacuzzis, que pode levar à cegueira. Diante disso, a recomendação é não deixar as lentes em contato entrarem em contato com a água.  

Complicações possíveis

A oftalmologista diz que podem ser contraídas as espécies de Acanthamoeba , que são os agentes causadores de uma infecção grave da córnea ameaçadora à visão conhecida como ceratite por Acanthamoeba , cada vez mais comum no mundo.

“Embora o uso de lentes de contato seja o principal fator de risco para a ceratite por  Acanthamoeba, também pode haver infecção em pacientes que não usam lentes de contato”, destaca a especialista.  

Os sintomas comuns são dor intensa, fotofobia e lacrimejamento. Quanto mais cedo a doença for diagnosticada, mais rápido seu tratamento poderá ser iniciado e maiores serão as chances de cura.

Além disso, caso o indivíduo perceba alterações, como olhos vermelhos, dor ou ardor, lacrimejamento constante ou presença de secreção nos olhos, o uso das lentes deve ser descontinuado e a visita ao oftalmologista imediata. “Lembrete: lente de contato e ‘olhos vermelhos’ não combinam! Algo está errado”, alerta Keila. 

Quais cuidados ter com as lentes de contato?

É importante seguir alguns cuidados e melhorar os hábitos de higiene, como manter a água comum longe das lentes de contato , descartar a solução de desinfecção usada diariamente e limpar as lentes com solução nova todos os dias e trocar os estojos a cada três meses. A visita frequente ao oftalmologista também evita outros problemas. 

Leia também: Médicos encontram 27 lentes de contato em olho de mulher no Reino Unido

Vale destacar que, apesar de rara, o diagnóstico de ceratite por Acanthamoeba é difícil e os tratamentos disponíveis são longos e não totalmente eficazes.  “O tratamento leva meses e há possibilidade de reincidência. Infelizmente, o transplante de córnea continua a ser a última solução em caso de infecção grave”, alerta a especialista.