Com mais de 300 casos confirmados no país e mortes, a preocupação com o Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus , já é parte da realidade dos brasileiros. Apesar de ser uma infecção respiratória séria, classificada como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas a minoria dos casos precisa ser hospitalizada.

Leia mais: Coronavírus: OMS recomenda suspensão do uso do ibuprofeno

tosse arrow-options
shutterstock
A tosse é um dos sintomas do novo coronavírus

De acordo com o Ministério da Saúde, pessoas que apresentem sintomas da doença devem procurar orientação médica, em especial, os postos de saúde (Unidades Básicas Saúde ou Unidades de Pronto Atendimento). A pasta diz que mais de 42 mil postos espalhados pelo país são capazes de atender 90% dos casos de Covid-19 , pois em geral são mais leves e poderiam ser atendidos nesse nível de atenção.

A população pode buscar os serviços quando apresentar os sintomas iniciais do vírus, como febre baixa, tosse, dor de garganta e coriza. A partir do relato do paciente é que o médico decidirá sobre a necessidade de se fazer o teste para Covid-19. 

Leia mais: Idosos são grupo de risco e demandam cuidado em dobro na prevenção do coronavírus

Atualmente, a recomendação das autoridades sanitárias é que sejam testados apenas os pacientes com sintomas respiratórios e que tenham tido contato com alguém infectado ou que tenham viajado para uma região onde há transmissão da doença. O exame só pode ser realizado com solicitação médica . Ele é feito por hospitais públicos e privados e confirmado por laboratórios de referência espalhados pelo Brasil. 

O pronto-socorro dos hospitais deve ser buscado apenas se os pacientes apresentarem sintomas semelhantes aos da pneumonia. Ou seja: respiração curta e difícil, dor no corpo ou na área dos pulmões e febre. 

Leia também: 

Como testar os sintomas em casa?

Para facilitar a orientação, o Ministério desenvolveu um aplicativo que ajuda a interpretar os sintomas da maneira correta. No Coronavírus-SUS, disponível para Android e IOS, quem tem dúvidas sobre a própria condição de saúde pode responder um teste que aponta se é necessário ou não buscar uma unidade e ainda qual o posto mais próximo da sua casa. Além do teste diagnóstico, o aplicativo oferece checagem de dados, notícias atualizadas e dicas de prevenção e proteção de terceiros. 

Testes “semelhantes”, porém, circulam na internet e não devem ser levados em consideração: no mais famoso deles, uma mensagem orienta que a pessoa com suspeita de coronavírus prenda a respiração por alguns segundos e observe se a ação provoca tosse. Caso a resposta seja afirmativa, a mensagem falsa orienta que o paciente procure um médico. 

O texto ainda é alarmista ao afirmar - mais uma vez de maneira equivocada - que, quando a tosse ou febre aparecem, os pulmões já estão comprometidos e “é tarde demais”. É importante reforçar que as fontes oficiais devem ser as principais provedoras de informações sobre o novo coronavírus. 

    Veja Também

      Mostrar mais