respiradores e médicos
Rovena Rosa/Agência Brasil
Respiradores importados aumentam recursos para atendimento a pacientes com Covid-19 em estágio avançado

Agência Brasil

O governo de São Paulo recebeu nesta sexta-feira (12) mais 650 respiradores de uma compra feita na Turquia. No total foram comprados 1,5 mil do mesmo tipo, sendo que 850 deles já tinham sido recebidos pelo governo. Os equipamentos são fundamentais para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus (Sars-CoV-2) que necessitam de internação.

Leia:
Entenda como a luz ultravioleta pode destruir o novo coronavírus
Covid-19: como saber se você é um assintomático
Suas máscaras de tecido são adequadas? Veja novas orientações da OMS

Segundo o governo, os aparelhos foram desembarcados no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, e encaminhados ao Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) – onde serão montados e calibrados, antes de serem distribuídos para hospitais públicos de todo o estado.

“A distribuição dos ventiladores é estritamente técnica e é feita para os locais com maior demanda de internações de casos da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, com estrutura e condição de abertura de novos leitos”, disse José Henrique Germann, secretário estadual da Saúde de São Paulo, sobre os novos respiradores.

No último mês, o estado já havia recebido outras 351 unidades de uma compra da China e outros 100 respiradores de um fornecedor nacional. Também foram recebidos equipamentos do Ministério da Saúde.

Desde o início da pandemia, a Secretaria estadual da Saúde de São Paulo já entregou 1.567 respiradores, que foram distribuídos para unidades hospitalares de 62 municípios e também equipou 50 ambulâncias com suporte para pacientes graves.

    Veja Também

      Mostrar mais