coronavírus
Divulgação
Pesquisa alerta sobre riscos dos passaportes de imunidade, que são cogitados na Europa

A imunidade para o novo coronavírus (Sars-CoV-2) não tem efeito a longo prazo em pacientes que se curaram da doença, aponta novo estudo chinês. Segundo a pesquisa publicada na revista científica Nature Medicine, há uma queda abrupta na quantidade de anticorpos após três meses da infecção.

Leia também :


Os pesquisadores avaliaram 74 pacientes que se recuperaram da Covid-19, sendo que metade deles eram assintomáticos. Foi registrada uma queda abrupta na quantidade de anticorpos IgG, uma das principais armas do organismo no combate ao novo coronavírus, em 90% dos pacientes, após o período entre dois e três meses. 

Para outros tipos de anticorpos que ajudam o organismo a combater a Covid-19, foi registrada queda de 11,7% em pacientes sintomáticos e 8,3% nos assintomáticos. O estudo foi conduzido pela Universidade de Medicina de Chongqing.

Segundo o professor de virologia Jin-Dong-Yan, da Universidade de Hong Kong, o estudo não nega a possibilidade de que outras partes do sistema imunológico podem gerar proteção a uma segunda infecção do novo coronavírus.

É natural que o sistema imunológico crie uma memória de como lidar com alguns tipos de vírus após a primeira infecção. Se o paciente se contaminar novamente, o organismo poderá agir rápido para conter o agravamento da doença. A tese ainda está sendo estudada para o novo coronavírus. 

    Veja Também

      Mostrar mais